Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Vítor Bento: Portugal terá de desvalorizar salários ou preços

O economista Vítor Bento afirmou hoje que alguns países do sul da Europa, como Portugal ou Espanha, vão ter de desvalorizar os salários e ou os preços nos próximos anos como consequência da crise financeira.

Os países da Zona Euro «com elevado laxismo inflacionário», como Portugal, vão sofrer um forte ajustamento nos sectores não sujeitos à concorrência internacional, diz o economista.

«Não será possível a Alemanha sair do euro, mas nos países com elevada inércia inflacionária no sector dos bens não transaccionáveis – Portugal, Espanha, Itália, Irlanda e Grécia – terá de haver desvalorizações internas de salários e/ou preços nos próximos anos».

O economista, que falava no final de um almoço no American Club, sob o tema «Das contradições europeias à crise do euro», sustentou que em Portugal se vai assistir a um processo de deflação interno nos sectores não sujeitos à concorrência internacional. No entanto este processo deverá ser acompanhado de um movimento ao nível das exportações, adiantou.

«A inércia inflacionária dos países latinos do Sul, sobretudo no sector dos bens não transaccionáveis, gerou défices externos, endividamento e conduziu à crise financeira que estamos a viver», justificou.

Para Vítor Bento a crise do euro poderia já ter sido percepcionada se tivesse sido estudada a inflação média nos países do sul nos 30 anos que antecederam a criação da moeda única, bem como a taxa de câmbio no mesmo período e «as dificuldades de adaptação à estabilidade cambial».

O economista referiu ainda que a Alemanha sempre defendeu uma política monetária anti-inflacionista e um marco forte, pelo que «não restará» aos países do sul outra hipótese que não seja fazer «um ajustamento drástico nas suas economias».

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.