Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Log PME arranca para internacionalização

A Log PME deu início à sua internacionalização, sendo Cabo Verde o primeiro país de destino. Luís Delgado, gerente da empresa, vê neste mercado «uma oportunidade» e salienta que Cabo Verde é um país africano que tem vindo a implementar políticas económicas e sociais que lhe permitem obter o reconhecimento da comunidade internacional e um desenvolvimento sustentado.

«Trata-se de um país com recursos naturais escassos com ciclos de seca longos e uma economia orientada para os serviços, o que na nossa opinião é uma oportunidade», explica.

Dentro desta realidade, os responsáveis da empresa identificaram a necessidade de desenvolver infra-estruturas de apoio logístico, especialmente no domínio da temperatura controlada. «Este é um país com necessidades logísticas especiais, para as quais a Log PME pode contribuir com o seu conhecimento, nomeadamente no dimensionamento de armazéns e equipamentos, gestão das operações logísticas em entrepostos que pretendam apostar no outsourcing ou parcerias estratégicas de desenvolvimento de actividades», adianta o responsável.

O processo de internacionalização teve início em Abril de 2010, altura da primeira visita ao país sob a coordenação do AICEP Portugal. Neste momento, a empresa conta já com uma proposta de trabalho para dimensionamento de um entreposto de conservação de produtos agrícolas na ilha de Santiago.

Os anos de 2010 e 2011 serão fundamentais para a empresa trabalhar correctamente as oportunidades que aqui surgirem, bem como efectuar o recrutamento e formação de quadros locais que apoiem a continuação da internacionalização noutros países da CEDEAO.

A empresa está, também, a implementar um Sistema de Gestão de Qualidade segundo a norma ISSO 9001:2008

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.