Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Inter Chalet reconhece potencial no distrito de Leiria

A Inter Chalet, maior operador turístico da Europa no segmento de casas de férias, escolheu Portugal como novo mercado chave entre os 16 mercados europeus em que opera e reconhece potencial ao distrito de Leiria onde tem em comercialização 20 casas de férias.

«No distrito de Leiria contamos actualmente com 20 casas de férias, mas queremos comercializar quatro vezes mais. Vimos imenso potencial, graças às praias maravilhosas e o charme português das vilas e aldeias da região. Além disso, oferece muitas atracções como a possibilidade de praticar vários desportos e conhecer o rico património cultural. A natureza da região de Leiria é única e muito bem conservada», afirmou ao Leiria Económica, Klemens Thoma, director comercial da Inter Chalet.

A empresa tem uma oferta global de 24 mil casas, movimentando um total de um milhão de turistas por ano. Em Portugal conta actualmente com 138 casas, mas pretende crescer para 500 até 2015.

«Escolhemos Portugal como mercado chave porque vimos aqui muito potencial. Notámos uma procura crescente da parte dos nossos clientes, sobretudo dos alemães, austríacos e suíços», explica Klemens Thoma.

«De momento a relação procura – oferta é três por um. E para podermos satisfazer este interesse dos turistas alemães em Portugal, procuramos agora parceiros portugueses que queiram oferecer a sua casa de férias através de nós», informa o responsável.
Em 2009, a Inter Chalet conseguiu aumentar o volume de negócios em 8% no mercado português, tendo como objectivo para este ano um crescimento de 20%.

Empresa opera em Portugal há 5 anos

A empresa opera em Portugal há cinco anos, onde conta com seis colaboradores bilingues, que representam a Inter Chalet nas diferentes regiões ao longo da costa, desde o Minho até ao Algarve.

«Em primeiro lugar, procuramos casas perto da praia, mas aceitamos também casas com uma distância de 15 a 20 quilómetros do mar, desde que tenham piscina», informa Klemens Thoma. Uma vez que os clientes da Inter Chalet são famílias e casais, as casas devem oferecer espaço para duas até 10 pessoas. «As casas devem ser de qualidade, já que os clientes que temos para Portugal são de um bom nível e, sobretudo, devem ter um charme português. Procuramos casas tipicamente portuguesas», salienta.

Quanto às perspectivas, o responsável explica que a ocupação média ronda as 15 semanas por ano, sendo que a grande maioria dos clientes reserva uma casa por 15 dias. Existem, no entanto, produtos excepcionais que atingem ocupações de 23 semanas.

Inter Chalet promove casas através de 8 mil agências

Uma vez por ano, em Outubro, a Inter Chalet lança os novos catálogos com as ofertas actualizadas dos diferentes mercados de destino. Portugal partilha o catálogo, cuja tiragem é de 150 mil exemplares, com Espanha e Croácia. Este catálogo é distribuído, assim como os restantes, pelas oito mil agências de viagens parceiras que a Inter Chalet tem na Alemanha. Toda a oferta é disponível também online, com interligação a mais de 500 portais.

«Cada nova casa de férias que contratamos, apresentamos logo no nosso website», frisa Klemens Thoma, «e na próxima oportunidade entra no catálogo». Actualmente, 50 por cento das reservas efectuam-se pela internet.

A Inter Chalet, fundada em 1974, regista uma facturação anual de 123 milhões de euros e conta com 200 colaboradores, dos quais 30 no estrangeiro. A empresa alemã opera em 16 mercados europeus, assim como na Flórida.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.