Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Leiria reformula candidaturas ao QREN para diminuir encargos

A Câmara Municipal de Leiria reformulou as candidaturas aprovadas nos programas operacionais do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) com o objectivo de ter menos encargos financeiros, referiu Raul Castro à Lusa.

O presidente da Câmara afirmou que «estamos efectivamente a tentar que as obras se façam com menos encargos para a autarquia», justificando a medida com a necessidade de «ajustar prioridades» e ainda de «reformular alguns projectos que, por questões técnicas, não eram possíveis de serem concretizados até ao prazo limite».

O programa de Acção para a Regeneração do Centro Histórico de Leiria (PALOR) é um desses projectos, segundo Raul Castro, «em que era completamente impossível que os projectos no modelo em que estavam assentes pudessem ser concretizados até Junho de 2011».

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.