Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Basílio Horta: verbas do QREN com «burocracia excessiva»

O presidente da AICEP afirmou que os fundos comunitários (QREN) não estão feitos à medida das empresas, têm burocracia excessiva e uma baixa utilização. Até agora só foram aplicadas 6,5% das verbas.

«O QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) tem tido uma aplicação não satisfatória. O grau de percentagem de aplicação está muito aquém das possibilidades», afirmou o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Basílio Horta, perante uma plateia de embaixadores e empresários reunidos no Auditório do Instituto de Defesa Nacional, citado pela Lusa.

Durante o discurso, Basílio Horta criticou também o conteúdo do programa. Para este responsável, o QREN devia ser «mais focalizado nas empresas», na «vida das empresas que investem, que se internacionalizam, que têm projectos».

«Deviam ser mais ‘tailor made’ (feitos à medida) do que são e têm talvez uma burocracia excessiva na sua aplicação», afirmou perante uma plateia de empresários e embaixadores reunidos no âmbito do Fórum Embaixadores.

«Mesmo assim, em termos da nossa agência temos uma aplicação na ordem dos 30%, que compara com 6,5% do total da aplicação das verbas do QREN até agora», disse, alertando: «já estamos a meio da aplicação desses dinheiros comunitários».

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.