Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

AIP e AEP defendem programa a médio prazo para reduzir défice

A AIP-CE e a AEP defendem que o próximo Orçamento do Estado deve contemplar um «programa a médio prazo» para reduzir o défice e marcar o início de um novo ciclo da política orçamental.

«O défice das contas públicas e o ‘stock’ da dívida pública torna imperiosa a necessidade de um programa a médio prazo cuja execução conduza à redução significativa do défice primário», dizem as associações, acrescentando que «tal só será possível com a responsabilização das forças políticas representadas na Assembleia da República».

No documento conjunto que foi hoje tornado público, a que a Agência Lusa já teve acesso, as duas associações, que estão em processo de fusão, consideram que o Orçamento do Estado, que é apresentado na próxima semana, «deverá dar sinais claros no sentido do início de um ciclo da política orçamental com a prioridade primeira de levar a cabo uma efectiva consolidação das finanças públicas portuguesas, visando a sua sustentabilidade e criando condições que permitam, finalmente, transitar para uma estratégia de redução da carga fiscal, fundamental para conquistar uma maior competitividade».

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.