Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lusiaves prevê investimentos de 127 milhões

O Grupo Lusiaves, dedicado à produção de aves, com sede na Figueira da Foz e um entreposto em Leiria, tem projectos de investimento envolvendo mais de 127 milhões de euros, que representam a criação de 405 postos de trabalho, dos quais uma centena é qualificada. Os investimentos permitirão ainda aumentar as suas exportações, essencialmente para o mercado espanhol, que passarão a significar 20% do seu volume de negócios, revela a Lusa.

Os investimentos em curso estão localizados em várias unidades do Grupo Lusiaves, situadas nos Concelhos da Figueira da Foz, Mangualde, Nelas, Tondela, Cantanhede, Pombal, Estarreja, Abrantes, Mafra, Torres Vedras, Santarém e Lourinhã.

O ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Jaime Silva, entregou ontem os contratos de quatro projectos de investimento, celebrados entre o Grupo Lusiaves e a Autoridade de Gestão do Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER).

Jaime Silva enalteceu o investimento do grupo nacional, que «decidiu arriscar e inovar, no meio de uma crise nacional e internacional». Para o ministro, a receita do sucesso desta empresa é a «inovação, acreditar no futuro, conhecer o mercado e saber quais os grandes factores de competitividade no futuro».

«O importante nesta fábrica é a utilização do sub-produto. Temos toda a fileira que vai desde a produção até ao consumidor final, através do que há de mais moderno em termos de tecnologia», salientou Jaime Silva.

Avelino Gaspar, presidente do Conselho de Administração do Grupo Lusiaves, afirmou que independentemente dos contratos com o PRODER, os investimentos iam avançar: «já os iniciámos há dois anos», disse.

A Lusiaves está no sector desde 1986 e, desde sempre, desenvolveu a sua actividade na produção, abate, transformação e comercialização de aves e produtos alimentares, fabrico e comercialização de alimentos compostos para animais.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.