Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Produção automóvel em Portugal caiu 20,2% em Maio

A produção automóvel em Portugal caiu 20,2% em Maio, face ao mesmo mês de 2008, com todos os tipos de veículos e fábricas, à excepção da Autoeuropa, a registarem decréscimos no fabrico, anunciou hoje a ACAP.

Em comunicado, a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) refere que, «salvo a Autoeuropa, cuja produção cresceu 20,9%, todas as restantes unidades a operar em Portugal registaram fortes decréscimos no número de unidades produzidas».

Na Peugeot Citroen, a produção caiu 54,8% em Maio, enquanto na Mitsubishi Fuso Truck Europe a quebra foi de 64,1%, na Toyota Caetano de 68,5% e na V.N. Automóveis (Isuzu) de 100%.

Numa análise por tipo de veículos, verifica-se que em Maio houve um recuo na produção em todas as categorias: menos 10,6% nos ligeiros de passageiros, menos 48,5% nos comerciais ligeiros e menos 51,5% nos veículos pesados. No total, foram produzidos 11.354 automóveis.

Segundo os dados da ACAP, desde o início do ano a produção automóvel em Portugal acumula já um recuo de 34%, ficando-se pelas 52.162 unidades, com os veículos pesados a registarem uma «fortíssima quebra» de 60,9%, seguidos dos comerciais ligeiros (menos 41,3%) e dos ligeiros de passageiros (menos 30,6%).
Para a ACAP, «esta evolução continua a seguir a tendência da conjuntura internacional e da situação da actividade de produção automóvel a nível mundial».

Do total de veículos produzidos em Maio em Portugal 97% (10.017 veículos) destinaram-se à exportação, o que representa uma quebra de 20,1% face às exportações registadas no mês homólogo de 2008. Em termos acumulados, a quebra é de 33,7%.

A quebra na produção para o mercado nacional foi ainda maior, atingindo os 22,5% em Maio e os 45,3% desde o início do ano.

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.