Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Mundo atravessa crise mais severa desde a Grande Depressão

O primeiro World Economic Outlook (WEO) de 2009, do Fundo Monetário Internacional, anuncia que em 2009, a economia mundial deverá contrair 1.3%, os EUA 2.8%, a Zona Euro 4.2% e o Japão 6.2%, sendo que as economias emergentes também serão fortemente penalizadas, revela o Diário Económico.

Para a China, o FMI prevê uma desaceleração do crescimento de 9%, em 2008, para 6.5%, em 2009, enquanto o Brasil deverá apresentar uma contracção do produto de 1.3% este ano, face a um crescimento de 5.1% em 2008, adianta o jornal.

O FMI considera que, «apesar da extensa intervenção dos governos, o ciclo vicioso entre fenómenos como o sector financeiro em dificuldades e a rápida contracção da economia não foi ainda quebrado», revela o DE.

A autoridade monetária considera ainda tratar-se da crise mais severa no período pós guerra e que a recuperação, em 2010, seja apenas relativa, devendo as economias avançadas estagnar nesse ano, enquanto os países emergentes crescerão claramente abaixo da tendência dos últimos anos (4%), acrescenta o diário.

LE com Diário Económico

Para ler na íntegra clique aqui

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.