Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Americana PG&E quer produzir energia solar a partir do Espaço

A eléctrica norte-americana PG&E prevê iniciar a distribuição de energia solar oriunda do Espaço em 2016, através da utilização de painéis solares em satélites que se encontram em órbita à volta da Terra, revela a Lusa.

Num artigo publicado no blogue da empresa, a PG&E anunciou ter firmado um acordo com a empresa Solaren Corp, para o abastecimento de 200 megawatts de energia solar recolhida no Espaço nos próximos 15 anos através da obtenção de energia graças a painéis solares instalados em satélites, uma ideia que foi estudada pela agência espacial norte-americana NASA nos anos setenta e pela administração do ex-presidente Bill Clinton nos anos noventa.

A energia solar recolhida desses painéis solares será posteriormente convertida em ondas de rádio para poder enviada para uma estação em Fresno, Estado da Califórnia, onde é convertida em electricidade e distribuída aos consumidores através da PG&E.
A PG&E explica ainda «que a instalação dos painéis solares no Espaço tem ainda a vantagem de não ser necessário comprar grandes superfícies para a instalação destes no solo».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.