Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

PIB da Índia terá crescido 7,1%, valor mais baixo em 6 anos

A economia da Índia terá crescido 7,1% no ano orçamental terminado em Março, contra 9% o ano passado, ou seja o ritmo mais baixo em seis anos, segundo dados oficiais hoje publicados. Esta previsão da taxa de crescimento elaborada pelo departamento central de estatística constituiria o pior desempenho desde 2003 para a décima potência mundial atingida pela crise económica.

No final de Janeiro, o banco central da Índia já revira em baixa para 7% a taxa de crescimento previsto para o Produto Interno Bruto (PIB) para 2008-2009, devido à deterioração da situação económico mundial.
Alguns economistas estavam até mais pessimistas, prevendo uma taxa de crescimento inferior a 7%, para a terceira economia da Ásia, com um PIB de mais de um bilião de dólares. Para o próximo ano, há peritos a recear uma taxa de crescimento inferior a 6%.

«A situação mundial está cada dia mais sombria e os sectores exportadores estão a sofrer», resume Dharma Kriti Joshi, economista da agência de notação Crisil.

A Índia terá perdido 1,5 milhões de empregos daqui até o final do mês de Março nos sectores exportadores, como o artesanato e o têxtil, devido ao impacto da crise económica nos Estados unidos e na Europa, advertira a semana passada o secretário do Comércio, G.K. Pillaï.

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.