Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Ginasticar para gerir o negócio

(Artigo publicado na revista Jovens Empresários, editada pelo Jornal de Leiria e distribuída com a edição de 22 de Maio de 2008 daquele semanário)

A vida de Carlos Matias sempre esteve ligada à prática desportiva. Começou com um pequeno ginásio em Leiria, mas as visitas a espaços desportivos inovadores no estrangeiro, e em Portugal, motivaram-no a apostar num espaço igualmente diferenciador na cidade. O Corpo Livre, localizado na Nova Leiria, nasceu há cinco anos e conta hoje com mil sócios.

Aos 40 anos, Carlos Matias considera-se um privilegiado. «Faço aquilo que gosto, mas se estivesse no negócio apenas pela vertente financeira, o esforço não seria compensado. Só é possível quando se gosta muito do que se faz», confessa.

Construir de raiz um ginásio com a envergadura do Corpo Livre não se revelou fácil. Às dificuldades para erguer a empresa – num investimento que rondou os 750 mil euros – acresceram os «entraves ao nível camarário», desabafa o empresário, salientando que «podiam, apenas, não dificultar o andamento do negócio».

Consolidado o negócio de Leiria, em 2007 surge a oportunidade de transportar o conceito para Torres Novas, onde inaugurou o segundo health club Corpo Livre. O próximo projecto, ainda em análise de viabilidade, prende-se com a criação de um SPA ligado ao ginásio existente em Leiria, «que fique marcado por uma qualidade indiscutível», frisa. A qualidade e a inovação representam, de resto, os pontos chave que Carlos Matias atribui ao conceito de ginásio que criou.

O health club possui estúdios diferenciados, zona de SPA, piscinas e disponibiliza a prática de modalidades únicas na região Centro, acompanhando as novas tendências no sector.

O Corpo Livre tem espaço de cardio, musculação, um estúdio de Switching, único na região, duas piscinas e um estúdio Kinesis, uma das últimas novidades no sector. Para além dos estúdios e das 24 modalidades desportivas, o ginásio disponibiliza parque privativo e transporte que permite às crianças dos infantários frequentar a escola de natação. Os sócios circulam no ginásio em regime de livre-trânsito. Carlos Matias pretende com essa modalidade que «cada pessoa utilize o ginásio da forma que mais gosta e quando quiser».

As formas de treino também são inovadoras. Os utilizadores usam faixas cardíacas durante o treino, o que permite controlar o exercício pelo ritmo cardíaco, garantindo «a segurança e qualidade do treino personalizado», explica. Cada sócio possui ainda uma chave própria que, aplicada nas máquinas de exercício, adaptam e controlam o treino consoante as capacidades do ginasta. Na chave fica registada toda a evolução do treino, para posterior análise pelos professores, que procuram rentabilizar e optimizar o tempo que os sócios despendem no ginásio.

A facturação média mensal do ginásio ronda os 50 mil euros. Quanto a previsões de crescimento, o empresário afirma ser necessário aumentar a facturação em 30% para que se torne «um negócio rentável».

Carlos Matias
40 anos
Formação na área de Desporto, pelo CEF (Centro Estudos de Fitness)
Para dinamizar o empreendedorismo…
Menos burocracia e mais apoio do Estado

Na imprensa em 2020
“Corpo Livre associa-se à vertente de saúde”

O empreendedor tem…
Espírito de sacrifício e muito gosto por aquilo que faz.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.