Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Portugalheart: loja online projecta artesanato regional no mundo

(Artigo publicado na revista Jovens Empresários, editada pelo Jornal de Leiria e distribuída com a edição de 22 de Maio de 2008 daquele semanário)

Quis juntar a paixão pelo marketing e a promoção de artigos da região e criou a PortugalHeart. A empresa nasceu nas Caldas da Rainha, está a reforçar parcerias com fabricantes portugueses para alargar o catálogo de produtos e serviços. E já vende para o exterior.

A divulgação dos produtos regionais além fronteiras foi a principal aposta de Sílvia Abreu com a criação da loja online, PortugalHeart. O espaço funciona desde 2006 e mora em http://www.portugalheart.pt.

A ideia surgiu «da vontade de montar um negócio próprio, que fosse inovador e tivesse a ver com a minha experiência profissional – o marketing – e com a região», explica. A ambição de comercializar artesanato no exterior levou-a a apostar na criação de um site em detrimento de um espaço físico. A família, entidades públicas da região, produtores e artesãos, acreditaram na ideia, e Sílvia Abreu sentiu-se motivada a avançar com o negócio.

Apesar da empresa «ainda estar a aprender a gatinhar» já ampliou o catálogo de produtos disponíveis e marcas. Atlantis, Vista Alegre, Jasmim, Spal e Bordalo Pinheiro são alguns dos parceiros do projecto. A empresária admite que a receptividade de clientes e produtores tem crescido, resultado de uma imagem que «transmite confiança» e apostarem em parceiros credíveis».

Sílvia Abreu acredita no sucesso de um negócio que considera «ter imenso potencial», faltando apenas «o click para crescer». A PortugalHeart pretende distinguir-se das restantes lojas online especializadas no segmento do gift através da diversificação de marcas e produtos, e criação de novos serviços.

A gestora assume-se como uma mulher dinâmica e resistente aos “nãos”. «Acredito sempre que sou capaz e cumpri o objectivo a que me propus», afirma, admitindo, no entanto, não ser fácil dividir o tempo entre a família, a maternidade e a empresa. «Todos os empresários passam por estas fases, o segredo é não desistir», adianta Silva Abreu, que tem na PortugalHeart a sua primeira experiência como empresária, depois de ter passado por várias empresas da região, em funções ligadas à área do marketing.

Se tivesse que dar um conselho aos governantes diria para incentivar os jovens a investir. «Só é preciso adiantar que não é fácil. As pessoas devem ter a noção das suas características e verificarem se elas se adaptam ao perfil de um empreendedor. É possível, mas tem um custo elevado», adverte.

O comércio internacional é desde o princípio uma meta e o mercado europeu é o que assume maior expressão na estratégia. A intenção é que a facturação proveniente do externo supere a que é feita em Portugal. O trabalho de internacionalização passou pela tradução do site, criação de folhetos para divulgação no exterior, parceria com o AICEP e uma campanha no Google dirigida o mercado externo. Quanto a clientes, Sílvia Abreu pretende que, no futuro, as empresas representem maior quota de mercado relativamente ao cliente particular.

A PortugalHeart possui cinco colaboradores e integrará mais dois, brevemente. Entre industriais, artesãos, produtores de artigos agro-alimentares, a empresa conta com a parceria com 50 fornecedores de todo o distrito, tendo começado também a integrar produtos regionais do distrito de Lisboa.

Silvia Abreu
32 anos
Licenciada em Marketing e Publicidade, pelo Instituto Politécnico de Lisboa
Para dinamizar o empreendedorismo…
Reduzir a burocracia e os impostos, em especial nos primeiros anos. Atribuir maior credibilidade aos empresários, sobretudo aos mais pequenos.

Na imprensa em 2020
“Portugal Heart lidera mercado de gifts portugueses vendidos à distância”

O empreendedor tem…
Perseverança, uma força desmedida, inconformismo, positivismo e muita auto-motivação. Acredita em si próprio, resiste aos “velhos do Restelo” e às frustrações.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.