Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

DynAero apresenta 1º avião todo construído em Portugal

A empresa de aviões Dyn´Aero Ibérica apresenta esta terça-feira o primeiro avião totalmente construído em Portugal, na unidade fabril de Ponte de Sor (Portalegre, centro-sul do país). Fonte da empresa adiantou à Agência Lusa que o «avião MCR Biplace UL é um aparelho totalmente construído em Portugal, sendo este o número 300 da série de Kits já produzidos, em Ponte de Sor».

A Dyn´Aero Ibérica (DynAero), que desenvolve a concepção e produção de aviões ultra-leves (ULM) e de aviões em Kit, instalou-se em Ponte de Sor em 2001, com a missão de fixar a produção do grupo de origem francesa em Portugal.

Nos últimos anos, de acordo com a empresa, tem sido desenvolvido um trabalho «aprofundado» com o intuito de transferir o «know-how tecnológico» da DynAero França para a DynAero Ibérica, em Ponte de Sor.

O investimento da empresa em Portugal contou com os apoios do Estado, através de capitais de risco do Ministério da Economia, e da Prefeitura Municipal de Ponte de Sor. Instalada num espaço com cerca de cinco mil metros quadrados, a unidade alentejana possui nos seus quadros 80 trabalhadores.

De acordo com a mesma fonte, a maioria dos materiais utilizados nos aviões são provenientes de «fibra de carbono, fibra de vidro, madeira, aço e mesmo cortiça». «As escolhas técnicas têm recaído sempre no sentido de conseguir a massa mais leve para poder utilizar baixas motorizações com baixos custos de exploração», destacou.

A utilização da fibra de carbono nos seus produtos levou a empresa a obter um peso em vazio inferior a 250 quilos para um avião de dois lugares e inferior a 320 quilos para um aparelho de quatro lugares.
A DynAero Ibérica produz actualmente um monomotor de quatro lugares, equipado com um motor de 100 cavalos, cujo custo de utilização é de cerca de 80 euros/hora, valor inferior ao custo de operação dos aviões deste segmento.

A curto prazo, a empresa projecta que o número de aviões vendidos deverá crescer de 60 unidades por ano para cerca de 150, sendo o preço médio de venda do avião de cerca de 125 mil euros para um ULM e de 150 mil euros para um avião quatro lugares.

A DynAero Ibérica projecta atingir uma facturação de mais de três milhões de euros em 2008, prevendo chegar, com o aumento da produção e a certificação dos seus aparelhos em 2009, aos oito milhões de euros em 2011.

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.