Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Bancos do mundo inteiro revelam exposição à fraude Madoff

Os principais grupos financeiros do mundo inteiro revelaram hoje as perdas potenciais decorrentes da exposição a fundos de Bernard L. Madoff, investidor de Wall Street, admitindo terem sido apanhados nesta alegada fraude, explica a Lusa.

Bancos britânicos, franceses, japoneses e espanhóis indicaram, numa sucessão de comunicados, que investimentos totalizando milhares de milhões de dólares poderão ter sido varridos dos seus balanços, num escândalo que pode vir a afectar algumas das pessoas mais ricas do mundo.

O Royal Bank of Scotland informou que pode perder cerca de 400 milhões de libras (444 milhões de euros), juntando-se a uma lista crescente de bancos e investidores na Europa, Ásia e Estados Unidos, que perderam com as alegadas fraudes de Madoff.

O banco Santander, o maior de Espanha e o segundo maior da Europa após o HSBC, admitiu uma exposição directa e de clientes a fundos do Madoff Investment Securities, no valor de 2,347 mil milhões de euros.

O banco de investimento francês, Natixis, que já registara perdas ligadas à crise do crédito de risco, avaliou a sua exposição a um máximo de 450 milhões de euros.

Segundo a edição de hoje do Diário Económico, o regulador de mercado português está a investigar as proporções deste caso. «A CMVM está a analisar o impacto no total das carteiras dos fundos de investimento», esclareceu fonte oficial, ao Diário Económico. Apesar do regulador não ter adiantado mais pormenores, o Diário Económico sabe que há fundos de investimento, em Portugal, com exposição aos veículos de Madoff, adianta a publicação.

LE com Lusa e Diário Económico

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.