Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Banco Mundial prevê PIB da China desacelere para 7,5% em 2009

O crescimento da economia chinesa em 2009 deverá descer para 7,5%, o nível mais baixo dos últimos 18 anos, segundo as previsões divulgadas hoje pelo Banco Mundial. No último relatório trimestral sobre a economia chinesa, o Banco Mundial prevê que o crescimento, este ano, seja de 9,4%, (menos 2,5 pontos que em 2007), interrompendo um ciclo de 5 anos consecutivos acima dos 10%.

Segunda aquela previsão, a descida vai acentuar-se no primeiro semestre de 2009, acompanhando o abrandamento das exportações chinesas.

A última vez que o Produto Interno Bruto chinês cresceu abaixo dos 7,5 por cento foi em 1990, um ano após a sangrenta repressão movimento pró-democracia da Praça Tiananmen, que isolou internacionalmente o país.

Naquele ano a economia chinesa cresceu apenas 3,8%, mas desde então mantém um crescimento médio anual de cerca de 9,5%.

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.