Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Basílio Horta garante que AICEP vai consagrar cluster Engineering and Tooling

O cluster “Engineering and Tooling” que se tem afirmado a partir da indústria de moldes portuguesa, vai ser consagrado na estratégia promocional da Agência para o Investimento e o Comércio Externo Português (AICEP). A garantia foi dada por Basílio Horta, presidente da AICEP, durante um jantar-conferência promovido pela Associação Nacional da Indústria de Moldes (CEFAMOL), na última sexta-feira.

Segundo comunicado da associação, o responsável reconheceu que a indústria de moldes nacional evoluiu para um “cluster” de desenvolvimento, envolvendo várias especialidades de ponta, em que a indústria é extremamente competitiva a nível mundial e estratégica para a promoção da indústria portuguesa e para a captação do investimento estrangeiro.

O presidente do organismo que resultou da fusão entre a Agência Portuguesa para o Investimento e o ICEP, deixou, na ocasião, uma nota de optimismo quanto ao comportamento do Investimento Directo Estrangeiro (IDE) nos últimos anos, lembrando que «o crescimento do IDE líquido de 2005 para 2006, em cerca de 85%, afasta a ideia de Portugal ser um país de deslocalizações», e que em 2007 se registou «um valor positivo, se excluirmos o sector imobiliário», cita o comunicado.

Basílio Horta apontou os mercados norte-americano e sul-americano, com destaque para o Brasil, além de Angola, como mercados de grande potencial para as exportações portuguesas.

Já o presidente da CEFAMOL defendeu que todos os mercados são importantes e não devem ser descurados. Embora «no momento actual, observando a grande diferença cambial, se torne muito difícil exportar para os mercados onde o USD seja moeda de referência, existem sempre nichos e para esses devemos estar bem despertos», afirmou.

Leonel Costa acrescentou que Angola não será, do seu ponto de vista, «um mercado de grande expansão na utilização de moldes, mas sim dos produtos seus derivados, atendendo à complexidade do sector e ao know-how necessário, factores que não devem ser esquecidos, embora “no entender de alguns não seja assim tão importante, o que não se compreende».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.