Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Biomodelação em 3D permite reconstrução maxilofacial com ossos da perna

A biomodelação 3D, uma técnica pioneira no nosso país que consiste na reconstrução maxilofacial, foi apresentada publicamente em Vila Nova de Gaia, revela o Ciência Hoje.

Horácio Costa, director do Serviço de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Maxilofacial do Hospital de Gaia/Espinho, especificou que através dos modelos produzidos pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) é possível transplantar um osso da perna para a face, cabeça ou pescoço danificados.

O cirurgião acrescentou ainda, que de 200 casos diagnosticados, 48 utilizaram já a técnica de biomodelação 3D, que começou a ser implementada no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, em 2003.

De acordo com o técnico da FEUP, que iniciou a investigação nesta área há 12 anos, a faculdade tem uma empresa especializada na técnica da biomodelação para prestar apoio ao Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho. «A técnica é pioneira em Portugal, mas já é desenvolvida em empresas da Alemanha, Bélgica e Estados Unidos», acrescentou, citado pelo Ciência Hoje.

Segundo o estudo europeu Phidias, a biomodelação 3D pode ser também aplicada nas áreas da ortopedia, ortodontia, neurocirurgia e implantologia, e permite uma redução do tempo cirúrgico em 58%.

LE com Ciência Hoje

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.