Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Alcobaça reconhecida como «cidade da maçã»

A designação «cidade da maçã» foi aprovada pela Assembleia Municipal de Alcobaça, com o intuito de criar uma marca mediática que promova este produto regional, anunciou ontem o promotor do projecto.

Para José Marques Serralheiro, deputado municipal independente, o concelho «deve aproveitar as potencialidades de imagem deste fruto» que se tem vindo a impor nos mercados nacionais.

O promotor do projecto defende que a maçã de Alcobaça deve ser uma prioridade para o concelho, e acrescenta ainda que o futuro passa pelo registo da marca e pela criação de merchandising que liguem a cidade à imagem da maçã de Alcobaça.

É importante salientar que este sector movimenta perto de 100 milhões de euros, com uma produção acima dos 100 milhões de quilos, empregando mais de dez mil pessoas.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.