Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Ex-vidreiros da Dâmaso querem rentabilizar terrenos da empresa

Os ex-trabalhadores da Dâmaso pretendem constituir uma espécie de imobiliária para rentabilizar cerca de 50 mil metros quadrados de terrenos da fábrica, uma parte situada na zona industrial e outra na área urbana, revela o Diário de Leiria.

Motivados com esta ideia, os ex-trabalhadores reuniram-se no último fim-de-semana. «Ficou decidido que vão estudar melhor a proposta, fazer o trabalho de casa, ver o que é preciso fazer para a concretização do projecto», revelou Etelvina Rosa, do Sinditaco dos Vidreiros, citada pelo diário. Para já, há um sinal positivo do Instituto de Gestão Financeira que mostrou abertura, desde que a empresa junte todos os antigos funcionários da Dâmaso, o que os visados aceitam.

Recorde-se que no leilão de bens da vidreira apenas um empresário se propôs adquirir os terrenos da fábrica por apenas 800 mil euros, cerca de metade do valor base de licitação, proposta que ficou condicionada à posição da administração judicial e da comissão de credores.

LE com Diário de Leiria

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.