Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Governo dá 12 milhões a quem arrancar vinha

Os ministros da Agricultura da União Europeia (UE) chegaram ontem a acordo, por maioria qualificada, sobre a reforma da organização comum de mercado (OCM) do vinho. A reforma prevê que sejam arrancados 175 mil hectares de vinha e toda a UE, estimando-se que 10 a 12 mil em Portugal. Os agricultores que pretendam abandonar a actividade nos próximos três anos terão direito a um subsídio, que no total ascende a 12,4 milhões de euros, revela a edição de hoje do Diário de Notícias.

«O ministro da Agricultura e Pescas, Jaime Silva, disse em Bruxelas que a reforma da OCM do vinho trará para o sector, em Portugal, mais seis milhões de euros por ano. O envelope nacional anual é de 71,2 milhões de euros, mais seis milhões do que o concedido por Bruxelas anualmente entre 2002 e 2006. A esta verba acrescem ainda os 100 milhões de euros anuais que o Governo vai atribuir ao sector, que fazem parte do bolo de 500 milhões enviados por Bruxelas para o desenvolvimento rural», explica o diário.

O ministro estima que no primeiro ano de arranque o prémio por hectare esteja «um pouco acima de sete mil euros». O tecto de área a arrancar está fixado nos 17 mil hectares.

LE com Diário de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.