Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Exportações na região crescem quase 10% em 2006 (Parte I)

Célia Marques

(Artigo publicado na Revista Leiria Global, editada pelo Jornal de Leiria e distribuída com a edição de 12/07/2007 do semanário)

A análise histórica do comércio internacional nos últimos sete anos revela uma dinâmica de contra-ciclo. Apesar do país ter crescido abaixo da média comunitária, a economia regional conseguiu aumentar a sua competitividade internacional, num movimento continuado de redução do défice com o exterior.

As exportações do Pinhal Litoral – que inclui os concelhos de Batalha, Leiria, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós – atingiram, em 2006, os 609 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 9,87 por cento face ao ano anterior. Quanto às importações, regista-se uma subida de 10,2 por cento, para os 689,5 milhões de euros, levando ao agravamento do saldo da balança comercial em 12,7 por cento (ou 9,07 milhões de euros) para um défice de 80,48 milhões de euros, o segundo mais baixo desde 2000. (gráfico 1).

Os concelhos da Marinha Grande e Batalha foram os que mais contribuíram para este agravamento, ao registarem uma subida das importações e um recuo das exportações. Seguem-se os concelhos de Pombal e Porto de Mós, onde o acréscimo de exportações não foi suficiente para compensar o de importações.

O concelho de Leiria é o único que regista, em 2006, uma evolução favorável no saldo da balança comercial, com as exportações a subirem 55,51 milhões de euros, face ao acréscimo de 36,51 milhões de euros nas importações. Apesar de registarem uma quebra de desempenho em 2006, comparativamente ao ano anterior, os concelhos da Marinha Grande e Porto de Mós continuam a ser os únicos do Pinhal Litoral que apresentam um saldo da balança comercial positivo (107,31 e 20,17 milhões de euros, respectivamente), com destaque para a Marinha Grande, que regista uma longa tradição de superavit suportada pela indústria de Máquinas e Moldes.

Os concelhos de Leiria, Batalha e Pombal apresentam um saldo comercial negativo, mantendo a tendência dos sete anos anteriores, excepto o concelho de Pombal em 2005. No final de 2006, as exportações do PL representavam 1,77 por cento do total nacional.

Espanha e França absorvem metade das exportações do PL

O top seis do ranking dos países de destino das exportações do Pinhal Litoral é constituído por países como Espanha (30,5 por cento), França (16,2 por cento), Alemanha (13,2 por cento), Reino Unido (6 por cento), Estados Unidos (4,9 por cento) e Países Baixos (4 por cento), verificando-se que quase dois terços das exportações são intracomunitárias.

As maiores subidas pertencem aos Países Baixos (31,4 por cento), Espanha (16,4 por cento), Alemanha (16,3 por cento) e França (8 por cento), enquanto a maior descida entre os seis maiores receptores pertence ao Reino Unido, que absorveu menos 5,5 por cento de exportações do PL face ao ano anterior. Em termos absolutos, o Irão lidera, com uma perda de 6,6 milhões de euros.

Exportações para Angola crescem mais de 60%

As exportações extra-comunitárias apresentam uma performance positiva em 2006, registando um acréscimo de 2,05 por cento para os 115 milhões de euros, embora a perder peso no total do Pinhal Litoral (-1,45 por cento para os 18,92 por cento).

As exportações extra Comunidade Europeia dirigem-se sobretudo a países como os Estados Unidos (25,9 por cento), Angola (16,6 por cento), Marrocos (6,4 por cento), México (6,1 por cento), Suíça (5,3 por cento) e Israel (3,7 por cento). A Marinha Grande é responsável por 88,34 e 85 por cento das exportações com destino ao México e Israel, respectivamente, enquanto Leiria lidera os envios para Angola e Suíça (48,92 e 46,31 por cento, respectivamente).

Nas exportações extra-comunitárias, destaca-se uma subida de 14,4 por cento nos movimentos com destino aos Estados Unidos e de 63,9 por cento para Angola, beneficiando do crescimento invulgar daquela economia.

Também a Turquia, embora com menos peso nas exportações extra-comunitárias do PL (2,7 por cento) registou uma performance positiva: mais 131,6 por cento face ao ano anterior.

Marinha Grande lidera exportações extra-comunitárias

A Marinha Grande assume o maior peso no comércio extra-comunitário, representando 45 dos 115 milhões de euros que o PL exporta para fora da União Europeia, embora registando um recuo 5,5 por cento face ao ano anterior. Destaca-se a descida para países como o Irão (6,6 milhões de euros) e Suíça (900 mil euros), não compensada pela subida registada para países como os Estados Unidos (5 milhões de euros) e Israel (800 mil euros).

A contribuir para a subida do comércio extra-comunitário estiveram os concelhos de Leiria e Pombal (mais 11,1 e 15,8 por cento, respectivamente), sobretudo com vendas para Angola, que nestes dois concelhos cresceram 57 e 67%, respectivamente.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.