Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Calçado: exportações absorvem 90% da produção este ano

As exportações portuguesas de calçado irão representar em 2007, pela primeira vez, mais de 90% da produção do sector, fruto da aposta das empresas na internacionalização, anunciou hoje a associação sectorial.

«Nos últimos anos, a indústria portuguesa de calçado redimensionou-se, tem vindo a reformular o seu modelo de negócio e está agora apostada em passar a uma nova fase de desenvolvimento», refere a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), citada pela Lusa.

Antecipando, na edição de Novembro do seu jornal, algumas conclusões da monografia estatística que irá apresentar até final do ano, a APICCAPS aponta a internacionalização e a abertura ao exterior como «vectores fundamentais da estratégia do calçado português».

O sector do calçado passa a destacar-se como «o que mais positivamente contribui para o saldo da balança comercial portuguesa», apresentando um saldo superior a 800 milhões de euros e uma taxa de cobertura das importações pelas exportações de mais de 250%.

Dados que, segundo a APICCAPS, fazem da indústria do calçado a que melhor performance regista no conjunto da economia nacional em termos do impacto na balança comercial, num contexto em que apenas quatro outros sectores de actividade conseguem saldos positivos.

Um objectivo atingido apesar dos «poderosos concorrentes» que beneficiam de custos de produção muito mais baixos e dos «anos menos favoráveis» registados recentemente fruto do desinvestimento directo estrangeiro, destaca.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.