Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Prospecção de gás em Aljubarrota envolve técnicas inovadoras

As novas prospecções de hidrocarbonetos que vão arrancar em Aljubarrota e Alenquer vão envolver novos estudos sísmicos inovadores naqueles locais para averiguar a rentabilidade de exploração da jazida, disse hoje à Lusa um responsável.

Segundo Vasco Taborda, responsável pela representação da Mohave Oil em Portugal, as equipas que vão avançar no terreno a partir de Janeiro irão utilizar a «novas técnicas de prospecção» que permitem um «levantamento mais aprofundado» do subsolo.

«Estamos em Portugal há 15 anos e a ideia agora é fazer um levantamento mais desenvolvido», afirmou Vasco Taborda, salientando que «já se detectaram alguns sítios com possível potencial» de exploração, mas são necessários novos estudos técnicos.

Subida do petróleo viabiliza novas jazidas

Com o aumento do preço do petróleo nos mercados internacionais, «em todo o mundo está a haver uma busca de novos locais e as companhias têm surgido em força» em zonas que podem contar jazidas importantes mas que, até ao momento, não eram consideradas rentáveis do ponto de vista comercial.

Nos últimos meses foram celebrados «novos contratos de concessão» com o Estado português e as novas sondagens já se inscrevem nesta nova estratégia, acrescentou Vasco Taborda.

Os estudos irão obrigar a perfurações e novas avaliações técnicas, permitindo uma análise «tridimensional» do subsolo: «vamos fazer uma ecografia quando no passado fizemos só radiografias», explicou o responsável da Mohave.

Parceria com a companhia canadiana DualEx Energy Internacional

As prospecções vão ter lugar em parceria com a companhia canadiana DualEx Energy Internacional até porque este tipo de projectos envolve sempre «muitos recursos financeiros» e «apoio técnico» entre várias companhias.

Os trabalhos de pesquisa de gás natural em Aljubarrota, Alcobaça, tiveram início em 1999, mas foram abandonados há cerca de três anos depois da exploração comercial não ter sido considerada viável.

A falta de pressão e a existência de água misturada com o gás foram alguns dos problemas que os responsáveis da pesquisa encontraram no reservatório principal.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.