Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Número de empresas que admite deslocalizar triplica

O número de investidores estrangeiros que manifesta intenção de deslocalizar a produção para fora de Portugal nos próximos três anos triplicou, revela a edição de hoje do Diario Económico, citando um estudo da consultora Ernst & Young, que inquiriu 200 executivos de empresas.

A principal razão para mudar prende-se com a redução de custos e o principal destino apontado é a Europa de Leste. Segundo o estudo, 20% das empresas questionadas antecipa uma deslocalização do país, contra os 7% do ano passado.

«Este estudo vem confirmar que a realidade em Portugal se está alterar e que o país já deixou de ser competitivo», afirmou ao diário José Gonzaga Rosa, partner da Ernst & Young, reconhecendo que «Portugal, para algumas indústrias, passou a estar riscado do mapa do IDE».

O relatório afirma, no entanto, que Portugal conseguiu atrair 38 projectos de investimento estrangeiro, no ano passado, e destes 31 foram totalmente novos – «o que exige um maior risco e empenho por parte dos investidores».

Mais de metade dos executivos inquiridos acreditam que Portugal tem capacidade para aumentar a sua atractividade ao investimento estrangeiro.

LE com Diário Económico

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.