Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Facturação da Lena Construções cresceu 43% no primeiro semestre

A facturação da Lena Construções atingiu os 158 milhões de euros no final do primeiro semestre, o que representa um crescimento de 43% face aos valores obtidos no semestre homólogo. É o resultado de uma estratégia assente na diversificação de mercados, na aposta na internacionalização e na integração de empresas provenientes da área industrial do Grupo Lena na Lena Construções, revela em comunicado.

Nos nove primeiros meses de 2007, a Lena Construções registou novas adjudicações no valor de 215 milhões de euros. Deste valor, 70 milhões de euros referem-se a adjudicações resultantes de concursos públicos e privados em Portugal, enquanto os mercados internacionais representaram cerca de dois terços dos novos negócios da «sub-holding» do Grupo Lena para a área da construção.

Reforço no mercado internacional

O peso dos mercados internacionais deverá aumentar num futuro próximo, uma vez que a «sub-holding» do Grupo Lena para a área da construção avançará em consórcio para a edificação de auto-estradas na Rússia, respondendo a um convite formulado pelo Governo russo. Durante o ano de 2008, a Lena Construções pretende também consolidar a sua presença nos diversos mercados onde já se encontra presente – Roménia, Bulgária, Argélia, Angola e Marrocos.

Durante este terceiro trimestre de 2007, a Lena Construções esteve envolvida em diversas obras de relevância, como a finalização do Eixo Norte-Sul em Lisboa, o alargamento da DN1 em Bucareste, a construção de dois troços de auto-estrada em Marrocos e a A17.

Recorde-se que a Lena Construções alcançou, em 2006, um volume de negócios de 253 milhões de euros, tendo um peso de cerca de 50% no volume de negócios do Grupo Lena.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.