Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Eclo desenvolve sistema de avaliação da maturação do betão em tempo real

A Eclo, empresa de I&D+i de Leiria, lançou um sistema que permite avaliar, em tempo real, o desenvolvimento da resistência do betão em obra. A sua utilização permite acelerar o planeamento da obra e contribui para uma melhoria do controlo de qualidade, revela em comunicado. Para o primeiro ano de comercialização, a empresa estima vendas na ordem dos 300 mil euros.

O sistema integra sensores autónomos que são colocados dentro da estrutura de betão, onde permanecem. A informação necessária à avaliação da maturação do betão e da resistência desenvolvida é obtida através de um software de análise de utilização bastante intuitiva.

Com a utilização deste sistema os responsáveis de obra passam a dispor de informação que lhes permite decidir o momento oportuno para a descofragem, o corte de juntas e a remoção de protecções contra elementos atmosféricos adversos. Permite ainda programar operações de pós-tensionamento, bem como a entrada em serviço de uma estrutura.

Sistema permite reduzir tempos de paragem

«Este sistema permitirá à indústria da construção civil poupanças de tempo e dinheiro que serão tanto maiores quanto a dimensão da obra. Imagine-se o que significa poder antecipar, com segurança, vários dias, ou semanas, o planeamento de uma obra, diminuindo tempos de paragem, custos com aluguer de material, equipamento e mão-de-obra», explica José Simões, director de Desenvolvimento da Eclo.

Segundo o responsável, nos Estados Unidos e Brasil são utilizados sistemas semelhantes desde os anos 80 e 90. A utilização de sistemas para Controlo de Qualidade e planeamento faz parte dos cadernos de encargos do Departamento de Transportes dos EUA.

«Não há razão para que estes sistemas não comecem a ser utilizados também deste lado do Atlântico. Sobretudo porque já têm provas dadas e proporcionam, de facto, vantagens operacionais e competitivas às empresas que os utilizam», adianta.

Produto concebido a pensar no mercado externo

A Eclo está a trabalhar com a rede de transferência de tecnologia europeia do Centro Português de Inovação, com o objectivo de canalizar o produto para o mercado externo. «A tecnologia não tem qualquer constrangimento local, ou regional, e tem aplicação em praticamente toda a obra que envolva betão», explicou José Simões, ao Leiria Económica.

O público-alvo do sitema criado pela Eclo são as empresas de construção civil, «na medida em que são as principais “penalizadas” pelos métodos de ensaio utilizados actualmente», adiantou o responsável. A Eclo tem planeada uma campanha de divulgação junto destas empresas, publicações técnicas do sector e feiras. Irá ainda procurar parceiros técnicos junto de empresas de consultoria e fiscalização que prestam serviços de controlo de qualidade nesta área.

A Eclo concebe, desenvolve e fabrica sistemas integrados e software e tem no sector alimentar a sua principal área de negócio. É a única empresa em Portugal e Espanha a trabalhar com os registadores de temperatura Thermochron® e Hygrochron® que possui o estatuto de Authorized Solutions Developer (ASD) atribuído pela Maxim Integrated Products, Inc., empresa com a qual mantém uma parceria tecnológica.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.