Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Coface diz incumprimento empresas ameaça notação risco do país

A notação de risco país da Coface para Portugal pode voltar a estar sob vigilância negativa, devido à degradação crescente dos prazos de pagamentos das empresas, alertou hoje esta sociedade de informação de crédito, revela a agência Lusa.

No primeiro semestre deste ano, quase duplicaram as insolvências, face a 2006, e nos últimos meses a situação está a deteriorar-se, segundo os responsáveis da Coface.

O agravamento das dificuldades das empresas portuguesas para efectuarem os seus pagamentos, com os prazos a prolongarem-se cada vez mais, «é visto internamente, mas também pelos que exportam para Portugal», salientou o director de riscos da Coface, Alain Paupert, em conferência de imprensa.

Os sectores onde é mais visível a deterioração são os da construção, e sub-sectores desta actividade, têxtil, químicos e agro-alimentar.

Medidas para reduzir défice com efeitos negativos na solvência das empresas

As medidas do Governo para reduzir o défice, nomeadamente melhorando a eficácia fiscal, que a Coface considera positivas, tiveram, paradoxalmente, um efeito negativo na notação da solvência das empresas [probabilidade de incumprimento a curto prazo] que, para cumprirem as suas obrigações fiscais atrasam ou não cumprem outros pagamentos.

Atenta a estes factores, a sociedade de informação de crédito mantém para já a notação A2 para Portugal, «mas com uma vigilância apertada sobretudo desde Agosto», alertou Alain Paupert.

A probabilidade de revisão existe «sem dúvidas», confirma o director-adjunto da Coface para Portugal, Pedro Curto, até porque, na sua opinião, as previsões do Governo sobre o crescimento da economia para 2008 são «irrealistas» porque têm por base ainda «bons momentos» passados a não os indicadores mais recentes.

A notação risco Pais da Coface para Portugal (A2) é igual á da Grécia e abaixo do A1 atribuído a França, Alemanha e Espanha.

A Coface, fundada em 1946, é uma subsidiária do Natexis Banques Populaires e do Grupo Banque Populaire, e a sua notação inclui as notações do risco país, dos níveis aconselháveis de crédito e da solvência das empresas.

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.