Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Vinho: exportações portuguesas para a China aumentam 114%

As exportações de vinho português para a China aumentaram 114% no primeiro semestre de 2007, em comparação com os primeiros seis meses de 2006, refere hoje a imprensa chinesa do sector. Segundo a China Wines Information Services, que cita dados oficiais, Portugal exportou para a China vinhos no valor de 547 mil euros, entre Janeiro e Junho de 2007, revela a Lusa.

De acordo com dados do comércio externo português, as exportações de vinho para a China representam 0,48% do total das exportações portuguesas para o gigante asiático e 0,19% do total das exportações vinícolas portuguesas. Os vinhos portugueses entraram no mercado chinês através de importadores e agentes locais, refere a China Wines Information Services.

O aumento das exportações de vinhos portugueses acompanhou a tendência do aumento de procura no mercado chinês, pois entre Janeiro e Abril de 2007, as importações vinícolas chinesas aumentaram mais de 100% contra o mesmo período de 2006, segundo o «Estudo 2007 da Indústria de Bebidas Alcoólicas na China», de um consultora do sector.

Marcas chinesas dominam 80% do mercado

O estudo demonstra ainda que o valor das importações de vinho chinesas aumentou 74,31% nos primeiros quatro meses de 2007, em comparação com o período entre Janeiro e Abril de 2006.

O consumo e a produção de vinho cresceram a um média de 10% ao ano na última década, com as marcas chinesas, muito mais baratas que as estrangeiras, a dominar 80% do mercado da China, onde o consumo individual de vinho é de 0,4 litros por ano, contra uma média mundial de sete litros por ano.

Segundo previsões da indústria, entre 1999 e 2009 o consumo de vinho na China vai aumentar 78% até atingir os 766 milhões de garrafas.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.