Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Incentivos fiscais para empresas criarem creches e infantários

As empresas que criarem creches ou jardins de infância vão ter benefícios fiscais. O relatório do Orçamento do Estado para 2008, prevê o aumento, em sede de IRC, “dos donativos para a criação e manutenção de creches, jardins de infância e lactários”. A partir de 1 de Janeiro de 2008, os donativos passam a ser considerados como custo fiscal em 140%, revela a edição de hoje do Diário Económico.

O Governo garante incentivos fiscais, em sede de IRS, para as famílias com filhos até três anos de idade.

As Pequenas e Médias Empresas são uma das grandes prioridades do Orçamento do Estado para 2008. Daqui resulta um aumento dos benefícios fiscais à interioridade, vantagem que pode ser acumulada com a redução da tributação dos aumentos de capital que ocorram entre 2008 a 2010.

No contexto de prioridade às PME, o Governo decidiu ainda «criar condições para o reforço dos capitais próprios e contribuir, de igual modo, para incentivar a admissão das PME à cotação em mercado regulamentado», pode ler-se no documento a que o Diário Económico teve acesso.

Segundo o diário, as PME vão poder deduzir ao lucro tributável, durante três exercícios, a importância correspondente a 3% do montante utilizado na constituição de sociedade ou de aumento do capital social, entre 2008 e 2010.

LE com Diário Económico

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.