Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Têxtil: Exportações em alta desde início do ano animam sector

As exportações portuguesas de têxteis e vestuário confirmaram em Maio a tendência de recuperação registada desde Janeiro, crescendo 1% para 1.733 milhões de euros desde início do ano, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), citados pela Agência Lusa.

A Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) destaca que Esta evolução denota «uma crescente melhoria» face aos números do primeiro trimestre do ano, em que as exportações já cresceram 0,9% relativamente ao mesmo período de 2006, revela a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), em comunicado.

De acordo com a ATP, no período de Janeiro a Maio é de destacar um «avanço significativo» nas exportações de artigos têxteis, com categorias a crescer a um ritmo de dois dígitos, como os filamentos sintéticos e artificiais, artigos de cordoaria e tapetes especiais e tufados.

Já a categoria onde se integram os têxteis-lar registou uma estabilização, tendo o vestuário de tecido e malha sofrido uma «ligeira perda».

No que diz respeito às importações, a associação refere terem registado uma evolução positiva de 4,3%, com destaque para o vestuário de malha e de tecido (mais 11,1% e 4,7%, respectivamente), e para a categoria dos têxteis-lar (mais 16,9%). Algo que «indicia uma maior pressão das exportações dos países do Oriente, a alguns meses do fim do acordo União Europeia/China»,adianta.

Associação mostra-se satisfeita com o desempenho do sector

Globalmente, a ATP diz-se «satisfeita e encorajada» com o desempenho do sector, considerando que «vem demonstrar, uma vez mais, a extraordinária capacidade do tecido empresarial em reagir às situações mais adversas, tornando-se mais competitivo e capaz de ultrapassar com êxito a pressão concorrencial internacional».

«Esta inversão de tendência, no sentido da recuperação, está em linha com as previsões da associação e insere-se na implementação da estratégia de terciarização de actividades e corporização de factores críticos de competitividade, entre os quais a moda e a inovação tecnológica», sustenta.

Segundo a ATP, a expectativa do reforço da recuperação económica e do consumo em mercados tradicionais de destino das exportações têxteis e vestuário portuguesas (como a Alemanha e a França), a par com a aguardada reapreciação do dólar (que favoreceria as vendas de têxteis-lar para os EUA), poderão ser determinantes para a manutenção da evolução positiva do sector.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.