Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Taxas de juro sobem para máximo de 6 anos

A taxa de juro que serve de indexante à maioria dos empréstimos à habitação em Portugal voltou hoje a subir, atingindo o máximo de mais de seis anos e completando 11 dias de aumentos. A Euribor a 6 meses fixa-se agora nos 4,574%, o valor mais elevado desde início de Maio de 2001, revela a Lusa.

Esta foi a décima primeira sessão consecutiva em que a Euribor a 6 meses esteve a subir. A agitação do mercado monetário europeu, em consequência dos problemas do crédito hipotecário de elevado risco nos EUA, têm estado a pressionar em alta o preço do dinheiro na Europa, sobretudo depois do Banco Central Europeu (BCE) ter injectado dinheiro na economia para garantir a liquidez do sistema financeiro.

Desde finais de Dezembro de 2005 que este indexante iniciou a tendência de subida, pouco antes do BCE ter começado também o ciclo de subida das taxas de juro de referência da Zona Euro.

Os empréstimos à habitação a taxa variável estão indexados, na sua maioria, à Euribor a 6 meses, pelo que aumentos desta taxa traduzem-se por encarecimentos das prestações mensais dos créditos das famílias portuguesas. O efeito sobre as prestações não é imediato, devendo ocorrer à medida que forem sendo feitas as revisões das taxas contratadas pelas famílias junto dos bancos.

O mercado espera que este ano a taxa de juro de referência do BCE suba para os 4,25% em Setembro e que volte a subir para 4,5% no final do ano ou princípio de 2008.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.