Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Remessas de emigrantes aumentam 10,7% no primeiro semestre

Nos primeiros seis meses de 2007, o envio de dinheiro para Portugal por parte das comunidades portuguesas no estrangeiro registou um crescimento de 10,7% em relação a igual período de 2006 – indicam números distribuídos pelo Banco de Portugal e citados pela agência Lusa.

Nos seis meses Janeiro-Junho do corrente ano, as remessas de dinheiro para Portugal atingiram os 1.206.769.000 euros, ultrapassando os 1.090.042.000 euros registados em igual período do ano passado.

Entre os dez países considerados pelas estatísticas do Banco de Portugal, aumentaram os fluxos monetários provenientes de Espanha (28,438 milhões de euros em 2006 e 37,640 milhões em 2007), da França (432,193 milhões – 467,881 milhões), do Luxemburgo (33,423 milhões – 36,248 milhões), do Reino Unido (69,951 milhões – 88,141 milhões), do Canadá (33,454 milhões – 37,222 milhões) da Suíça (222,689 milhões – 249,159 milhões de euros) e da Venezuela (5,871 milhões – 10,034 milhões).

Alemanha, Estados Unidos e Brasil em contracção

No período em comparação baixaram as remessas provenientes da Alemanha (86,626 milhões de euros no primeiro semestre de 2006 e 83,028 milhões no primeiro semestre de 2007), dos Estados Unidos (110,961 milhões – 107,506 milhões) e do Brasil (3,393 milhões – 3,055 milhões).

Em relação à queda de 3,2% no volume das remessas provenientes dos Estados Unidos, António Gato, director dos escritórios de remessas do Banco Espírito Santo nos Estados Unidos, afirmou ser necessário ter em conta o índice de desvalorização do dólar em relação ao euro, que deverá situar-se nos 6 a 7% desde o primeiro semestre de 2006.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.