Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Produção de vinho cai 10% e preços vão subir

A produção de vinho deverá cair 10% este ano, de acordo com as estimativas do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) ontem divulgadas e confirmadas pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV). Este organismo revelou ao Diário de Notícias que a quebra de produção foi provocada «por condições climatéricas adversas» e não descarta um aumento dos preços do vinho em consequência da menor oferta de uvas dos produtores para as adegas vitivinícolas.

O diário revela ainda que o IVV deverá divulgar esta semana as suas previsões de colheita de uvas, mas os dados já em seu poder apontam para quebras «relativamente generalizadas em todo o país», de acordo com António Rego, presidente do organismo que tutela a vinha portuguesa.

«Não sei se será menos 10%», como divulgou o INE, «ou ainda menos», acrescentou. A baixa produção é justificada pelas más condições climatéricas. O INE faz referência «ao mau vigamento dos frutos» (uvas) e «sintomas de fortes ataques de míldio, oídio e podridão» nos cachos.

LE com Diário de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.