Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Pequim reitera interesse em duplicar investimento mútuo com países lusófonos

O governo chinês disse hoje estar apostado em aprofundar as relações económicas com os países de língua portuguesa (PLP), realçando o objectivo de duplicar até 2010 o investimento entre a China e os países lusófonos, revela a agência Lusa.

Além do aumento do investimento, Shan Xingxuan, do Departamento dos Assuntos de Taiwan, Hong Kong e Macau do Ministério do Comércio (MOFCOM) chinês, garantiu também o empenho de Pequim em fazer crescer o comércio entre a China e os PLP para os 50 mil milhões de dólares (36,8 mil milhões de euros), aproveitando para isso a estrutura do Fórum de Cooperação Económica entre a China e os Países de Língua Portuguesa, conhecido como Fórum Macau.

Em 2006, o comércio entre a China e os PLP atingiu os 34,08 mil milhões de dólares (25,08 mil milhões de euros), mais 46,9 por cento do que em 2005. «As relações entre a China e os países de língua portuguesa desenvolveram-se muito rapidamente e esperamos aprofundá-las ainda mais no futuro no quadro do Fórum Macau», disse Shan Xingxuan.

Shan falava durante a cerimónia de abertura do “Colóquio para as Autoridades de Administração Económica dos Países de Língua Portuguesa”, uma organização do MOFCOM e do Fórum Macau, que reúne em Pequim, até 17 de Setembro, 42 representantes das administrações económicas de todos os países de língua portuguesa à excepção de S. Tomé e Príncipe, que não tem relações diplomáticas com Pequim.

Portugal interessado em «projectos de cooperação trilaterais»

O embaixador de Portugal em Pequim, Rui Quartin Santos, salientou na abertura do encontro o interesse português em «assistir, no quadro do Fórum Macau, a projectos de cooperação trilaterais entre a China e os PLP, onde cada país possa contribuir com as suas mais-valias».

O colóquio tem como objectivo dar a conhecer a economia chinesa e as políticas comerciais e económicas do país, com as delegações dos PLP a apostar na participação para promover a cooperação entre a China e os respectivos países.

ara Miguel Coelho, representante no colóquio da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), «na parte que diz respeito a Portugal, para além da criação de uma rede de relações entre os participantes, será interessante ouvir o que há a dizer sobre a política de investimento da China no estrangeiro, porque o país começa a ter importância enquanto investidor mundial.»

Dília Nascimento, do Ministério das Finanças de Angola, considerou que o colóquio «serve de ponto de partida para saber a que se propõem os países de língua portuguesa e a China» e para «colher o máximo possível de conhecimentos sobre a economia chinesa».

Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.