Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Investigadores criam nova pilha com forma de folha de papel

Investigadores norte-americanos criaram uma nova pilha eléctrica capaz de funcionar com sangue ou suor humano e semelhante a uma folha de papel negro, com várias aplicações potenciais, revelou um estudo divulgado hoje e citado pela Agência Lusa.

Com recurso à nanotecnologia, os cientistas produziram uma estrutura molecular composta por 90% de celulose e 10% de nano-tubos de carbono que funcionam como eléctrodos e permitem a passagem de corrente eléctrica, adianta a Lusa.

A nova pilha é ultra-leve, extremamente fina e flexível, explicaram os cientistas do Instituto Politécnico Rensselaer, o mais antigo dos Estados Unidos, acrescentando que pode funcionar a temperaturas entre os 37,8 e os 149 graus centígrados, uma vez que utiliza como electrólito um líquido ionizado.

Além de poder ser impressa, como uma folha de papel, também pode funcionar como uma pilha de lítio normal ou como um super-condensador que armazena electricidade e pode ser cortada em várias partes sem perder as suas propriedades ou capacidades técnicas.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.