Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Combustível «verde» faz subir preço dos alimentos básicos

A escalada do preço dos cereais e a canalização desta matéria-prima para os biocombustíveis vão provocar um aumento do preço de alimentos básicos em Portugal, alerta a Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares (FIPA), citada pela edição de hoje do Diário de Notícias.

Entre os produtos mais afectados estão as rações para animais (e consequentemente a carne), pão, óleo, massas, cereais para o pequeno-almoço, farinhas e ovos. A Associação do Comércio e Indústria da Panificação (ACIP) anunciou que o pão vai voltar a subir este ano entre os 8% e os 10%, sendo esperados aumentos de outros produtos para breve.

Segundo Pedro Queiroz, director-geral da FIPA, as empresas ainda não reflectiram os aumentos nos preços finais ao consumidor, tendo optado por esmagar as margens de lucro. Contudo, frisou, «esta situação não é suportável por muito mais tempo, sendo expectável uma subida dos preços já em 2008», disse ao DN.

Apesar de garantir que os preços ainda não aumentaram na indústria, e que se os consumidores estão a pagar mais é a distribuição que está a lucrar com isso, as estatísticas internacionais da OCDE e da Organização Mundial de Alimentação (FAO) revelam uma forte subida do preço de produtos como o queijo, manteiga, leite e carne.

LE com Diário de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.