Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Vitroibérica formaliza compra das instalações da Marividros

O grupo Vitroibérica formaliza hoje a compra das instalações da antiga vidreira Marividros, situada na zona industrial da Marinha Grande, pondo fim a um impasse de nove meses, revela a edição de hoje do Jornal de Notícias.

Segundo o diário, com a realização da escritura, ficam resolvidas as divergências entre o banco, que vai apoiar a operação financeira, e a Câmara, que pretendia assegurar que o terreno fosse exclusivamente utilizado para fins industriais.

A nova empresa vai continuar a produzir vidro, embora com um processo diferente, integrando, numa fase inicial, 35 ex-trabalhadores da Marividros. Espera-se que a laboração seja iniciada em Novembro.

«É uma solução construtiva», salienta Helena Matos, consultora jurídica do sindicato dos vidreiros, explicando que a «alternativa encontrada é um sinal muito positivo para o sector», cita o jornal. Segundo a responsável, o objectivo do administrador judicial foi, desde o início, a venda da unidade industrial, permitindo a sua recuperação.

Grupo Ibérico vai investir mais de 1,5 milhões de euros

O Jornal de Notícias relembra que três propostas foram formalizadas, mas a que obteve mais votos da comissão de credores foi a do grupo ibérico, que vai agora investir mais de um milhão e meio de euros.

Marco Martinho, um dos sócios, explicou, ao JN, que «o processo foi demorado, uma vez que há condicionantes próprias da insolvência e a autarquia colocou alguns entraves, no sentido de defender a manutenção da unidade industrial».

Se tudo correr como previsto, em Novembro, a Vitroibérica abre as portas, com novidades ao nível da fabricação, adiantou ao Jornal de Notícias, salientando que «as expectativas são muito positivas».

LE com Jornal de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.