Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Roca pretende empregar mais 500 pessoas em ano e meio

A Roca pretende fazer novos investimentos industriais em Portugal dentro de um ano e meio, passando a ter 2500 empregados, revelou ao Diário de Leiria Ignacio Franquesa, administrador da empresa que comemora 35 anos de presença em Portugal.

«No prazo de um ano e meio, a Roca prevê avançar com um aumento de produção de 20 milhões de euros, dando sequência a uma aposta de investimento gradual feita nos últimos anos, a uma média anual de 15 milhões de euros», revela o diário leiriense.

Ignacio Franquesa também se mostra agradado com o relacionamento da empresa com o estado português e com os trabalhadores nacionais: «Temos vários portugueses espalhados pelos diferentes países do grupo Roca, dada a sua qualificação nesta área».

Terceira maior empresa do distrito em volume de vendas

A Roca, empresa espanhola fabricante de produtos para casa de banho, tem uma fábrica nas Colmeias, onde emprega 800 trabalhadores. É a terceira maior empresa do distrito em volume de vendas: 83,5 milhões de euros em 2006. O grupo tem dois mil empregados em Portugal, em fábricas na Anadia, Águeda e Cantanhede, além da unidade de Leiria, a maior.

Em 1972 a Roca produzia 400 mil unidades por ano. Trinta e cinco anos depois, a capacidade de produção ascende a 12, 5 milhões de peças.

LE com Diário de Leiria

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.