Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Multibanco gratuito em risco de acabar

As operações Multibanco, na sua maioria grátis, como os levantamentos e pagamento correm sério risco de começar a ser taxadas a partir do próximo ano, revela a edição de hoje do Diário de Notícias. Este revés tem origem na adopção de um sistema único de pagamentos europeu (SEPA).

«Os portugueses não vão ganhar nada com a SEPA», defendeu Vítor Bento, presidente da SIBS – Sociedade Interbancária de Serviços, entidade responsável pela gestão do Multibanco, em entrevista à Lusa. Contactado pelo DN, o responsável afirmou que uma eventual redução de custos só vai acontecer nas operações de maior escala.

«Muitos esquecem-se que somos dos poucos países europeus onde esses serviços não são pagos, porque os bancos assim o entendem», relembrou o presidente da SIBS, referindo-se aos levantamento e pagamentos com MB. Segundo a Comissão Europeia, um cidadão de outro país europeu paga, em média, 1,3 euros por cada levantamento numa caixa automática

A principal característica da SEPA é a de que os serviços de pagamento com cartões bancários, nacionais e transfronteiriços, têm de ter as mesmas características. O Sistema vai ser aplicado entre 2008 e 2010, e os sistemas bancários dos países que aderirem têm de se adaptar aos mesmos requisitos. «A SEPA vai transformar os diferentes sistemas de pagamento europeus numa commodity, ou seja, num produto sem diferenciação», acrescentou Vítor Bento.

LE com Diário de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.