Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Cristalaria e cerâmica reclamam energia mais barata

Os empresários da cristalaria e cerâmica da região de Leiria vão enviar – através das associações que os representam e diversas câmaras da região – um documento ao primeiro-ministro onde solicitam a sua especial atenção para o problema do elevado custo do gás natural, revela a edição de hoje do Jornal de Leiria.

As entidades envolvidas na iniciativa frisam que o custo da energia pesa cerca de 40% no preço final do produto e recordam que o Estado «é quem tem a decisão da política energética para o País» e que dela «dependerá sempre o maior ou menor desenvolvimento do tecido empresarial de grande consumo energético», lê-se no documento.

Distribuidores de gás premeiam empresas altamente consumidoras

Os empresários alertam ainda José Sócrates para o facto da concessionária e a distribuidora de gás natural colocar as empresas em concorrência desleal, por praticarem preços diferenciados a fábricas com consumos semelhantes, uma vez que premeiam as empresas altamente consumidoras de gás, mesmo que esse consumo se faça só à custa da ineficiência energética.

«Não será certamente política do Governo que V. Exa. dirige deixar cair as PME desta região, […] por erradamente se fazer crer que são indústrias tradicionais, envelhecidas, de má gestão, ultrapassadas e utilizadoras de mão-de-obra barata», lê-se no projecto de documento, citado pelo Jornal de Leiria.

O mesmo refere ainda que «a maior parte das empresas destes sectores são utilizadoras de altas tecnologias, geradoras de empregos qualificados e fortemente exportadoras para mercados exigentes».

LE com Jornal de Leiria

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.