Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

«Certificação não é garantia de qualidade, mas é um meio para a atingir»

A qualidade é uma das formas de suportar a rápida mudança, disse António Guerra, durante o seminário «Certificar para Ganhar o Futuro», organizado pela NERLEI. No entanto – adiantou – a «qualidade só é um factor de competitividade se for vista como veículo integrador de todos os sistemas de gestão das empresas». A certificação não é garantia de qualidade, mas é um meio para a atingir, defendeu.

António Guerra representou a NERLEI no encontro, abordando a temática da «Qualidade como factor de competitividade da Região». Salientou que «sendo a qualidade essencialmente organização, então a organização é por si só factor de competitividade e isto pressupõe mudanças todos os dias».

Região Centro é «uma das mais dinâmicas do País»

O seminário decorreu dia 17 de Maio e contou com a participação de Caldeira dos Santos, presidente da APCER (Associação Portuguesa de Certificação). Na sua intervenção, destacou a região Centro como «uma das mais dinâmicas do País» e como tal «um mercado estratégico para a APCER». Adiantou que as maiores dificuldades na implementação de processos de certificação nas empresas são «a sistematização de processos e a definição de responsabilidades».

O seminário contou ainda com testemunhos práticos das empresas BA Vidros, ROCA e Câmara Municipal de Pombal, que já implementaram processos de certificação e que falaram das dificuldades que sentiram e da forma como as ultrapassaram.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.