Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

TGV obriga a modernizar Linha do Oeste

O TGV obriga a um investimento na modernização da Linha do Oeste, sob pena de trazer «sérios problemas» à região de Leiria. Manuel Tão, professor universitário especialista em transportes, explicou que «o reposicionamento da Região de Leiria induzido pela “Alta Velocidade” apresenta-se como grande oportunidade de abertura a novos mercados e ciclos económicos, mas simultaneamente coloca algumas interrogações e novos problemas, de natureza territorial».

O especialista, professor na Universidade do Algarve, considera «um sério problema, que pode ter consequências nefastas para Leiria e região», a «indefinição da localização do terminal ferroviário de “alta velocidade” nas proximidades de Leiria, assim como a aparente ausência de um quadro claro estabelecendo uma eficaz rede colectora e distribuidora dos serviços TGV».

Cenário de graves efeitos de «poluição temporal»

Para o professor universitário, doutorado em Inglaterra, «um terminal ferroviário de TGV, posicionado a alguma distância do centro de Leiria, sem outras acessibilidades para além de um mero ramal de auto-estrada, resultaria num cenário de graves efeitos de “poluição temporal”»

Para contrariar este problema e «garantir uma distribuição ao TGV e, igualmente ao aeroporto da Ota, em moldes sustentáveis», deve existir «uma articulação funcional entre a nova ferrovia de Alta Velocidade e a Linha do Oeste».

Três investimentos essenciais

Neste quadro, Manuel Tão considera «imprescindíveis três investimentos essenciais: o estabelecimento de um terminal de exterior a Leiria coincidente cais-a-cais com a Linha do Oeste; o reordenamento da Linha do Oeste, com electrificação, CTC e duplicação, pelo menos parcial de alguns troços; e o prolongamento da linha suburbana Carregado-Ota ao Bombarral».

Assim, conclui Manuel Tão, «o estabelecimento de uma estação ferroviária de Leiria-TGV comum à Linha de Grande Velocidade e à Linha do Oeste terá de ser necessariamente a prioridade mais premente a satisfazer, no quadro das novas acessibilidades a conferir a Leiria e à sua Região».

LE com comunicado da ADLEI

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.