Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Consultora Saer: economia portuguesa continua “anémica”

Um estudo da consultora SaeR mostra que a economia portuguesa continua “anémica”, incapaz de se aproximar dos seus parceiros comunitários e de criar postos de trabalho. Na apresentação do relatório trimestral referente ao mês de Março da SaeR – Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco, o consultor José Poças Esteves adiantou à agência Lusa que, embora a economia portuguesa esteja “a reanimar e a crescer”, o ritmo continua a ser insuficiente para haver a criação “líquida” de postos de trabalho.

O mesmo especialista acrescenta que, apesar da dinâmica externa, a fraqueza da procura interna (consumo e investimento) impede Portugal de se aproximar dos seus parceiros da zona euro, numa altura em que os esforços para reduzir o défice público, a tendência de alta das taxas de juro e o elevado desemprego e endividamento dos portugueses estão a limitar os factores internos de crescimento da economia portuguesa.

Eventual recessão nos EUA pode abrandar resto do mundo

No mesmo relatório, a SaeR alerta ainda para o facto de um abrandamento mais forte do que o esperado, ou até uma eventual recessão nos EUA, poderem impor um abrandamento económico ao resto do mundo, num período em que «há razões adicionais para uma atenção acrescida dos riscos».

As questões geopolíticas, sobretudo à volta do Irão, podem agravar ainda mais essa instabilidade e vir a reflectir-se posteriormente em Portugal.

A SaeR considera que as reformas estão a avançar em Portugal a um ritmo lento, que irá dificultar um desempenho consolidado da economia portuguesa.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.