Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Alternativas à Ota poupariam 2,5 mil milhões de Euros

Foi apresentado ao governo um estudo preliminar para a localização do novo aeroporto de Lisboa, onde se analisam duas alternativas à Ota. A construção do aeroporto numa destas localizações, localizadas na margem sul do Tejo, implicaria uma poupança de 2,5 mil milhões de Euros. Melhores acessibilidades e um menor impacto ambiental também ficariam garantidos, revela o Público na sua edição de hoje.

O projecto propõe as localidades de Poceirão (Concelho de Palmela) e Faias (Montijo), como localizações para o novo aeroporto e foi desenvolvido por uma equipa coordenada por José Manuel Viegas, professor do Instituto Superior Técnico e apoiado pela CIP – Confederação da Indústria Portuguesa. Segundo o Público, o professor terá manifestado a Mário Lino, ministro das Obras Públicas, o seu desconforto com a opção pela Ota, tendo sido o próprio ministro que o incentivou a propor uma nova localização.

Segundo o Público, o dossier foi entregue ao primeiro-ministro, José Sócrates, e o Presidente da República também já tem conhecimento da situação.
O documento carece de estudos complementares que a CIP já se disponibilizou a pagar. A associação vem colmatando o desinteresse do governo e da Naer, empresa encarregue da construção do novo empreendimento, que alegam não haver tempo para analisar alternativas à Ota.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.