Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Nova direcção da AIC acredita no relançamento da Mglass

A AIC – Associação Industrial de Cristalaria, tem, finalmente, direcção. O novo presidente, Carlos Martins, da Crisal, acredita que é possível a retoma do sector, e afirma que existe interesse na marca Mglass, refere o jornal As Beiras, na sua edição electrónica.

A marca, que detinha um showroom em Nova Iorque, encerrado em 2006, tem uma boa imagem no mercado norte-americano. Contudo, a aposta deve recair em mercados mais próximos: «estamos interessados na marca Mglass, mas não queremos ir tão longe», afirmou, acrescentando que é preciso apostar em Portugal e em alguns países da Europa, «regressando à fileira casa».

O empresário refere que existe interesse «em criar uma empresa de comercialização», mostrando-se interessado em «reanimar o sector com o design que existe nas empresas».

Organismos dispõem-se a ajudar renascimento da marca

Em declarações àquele jornal, o assessor do presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande reconheceu que «o encerramento da Vitrocristal é um facto consumado», mas que a nova direcção da AIC pretende criar «um agrupamento para adquirir o gás natural a melhores preços».

«Esta é uma indústria com problemas endémicos, de que é exemplo o elevado custo do combustível», explica Augusto Vaz Serra, director do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro. A instituição, embora credora de cerca de 120 mil euros da extinta Vitrocristal, mantém-se disponível para dar apoio técnico a um novo projecto, adianta o jornal.

A Câmara Municipal defende que é «importante que não se perca a marca Mglass». Contudo, acrescenta que «a sua gestão deve ser feita pelos industriais, através da sua associação». Impõem-se negociações a este nível, uma vez que a marca é propriedade legal da Comissão Regional de Cristalaria.

LE com «As Beiras»

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.