Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Indústria têxtil chinesa: taxa de crescimento das vendas caiu 20% em 2006

A taxa de crescimento nas vendas das empresas têxteis da China caiu cerca de 20% no ano passado, uma descida significativa avaliada por uma empresa chinesa corretora de valores mobiliários, citada hoje pelo China Securities Journal, revela o Dinheiro Digital.

A indústria têxtil chinesa registou em 2006 vendas totais no valor de 318 mil milhões de dólares (238 mil milhões de euros), uma subida de 21,33% em relação ao ano anterior, mas a taxa de crescimento foi inferior em cinco pontos percentuais em relação aos registos de 2005.

Segundo a corretora, a queda no ritmo de crescimento deve-se à valorização do renminbi, a moeda chinesa, ao fim de subsídios sob a forma de descontos na taxa de exportação e a uma subida nos custos da mão-de-obra.

O jornal económico oficial China Securities Journal publicou ainda um relatório que mostra que os lucros do sector têxtil do país diminuíram em seis meses consecutivos, apesar de, nos dois primeiros meses de 2007, as vendas a retalho terem aumentado 14,7% em comparação com Janeiro e Fevereiro de 2006.

LE com Dinheiro Digital

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.