Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Governo aprova projecto de 8,4 milhões em empresa do Grupo Roca

O Governo aprovou o contrato celebrado entre o Estado e o Grupo Roca envolvendo um projecto de investimento no montante de 8,4 milhões de euros para modernização e expansão da subsidiária BLB – Indústrias Metalúrgicas, localizada em Águeda, revela um comunicado do Executivo.

O contrato de investimento «destina-se à expansão e modernização da sua unidade industrial da BLB, Indústrias Metalúrgicas», prevendo «a racionalização e inovação tecnológica» e «aumento da produção, melhoria da qualidade e diversificação dos seus produtos», explica. O projecto visa ainda o desenvolvimento «de um processo inovador de esmaltagem, com ganhos ambientais na redução de lamas e na quantidade de esmalte recuperado».

O projecto prevê a criação de 61 postos de trabalho e a manutenção dos actuais, bem como o alcance de valores de vendas, acumulados desde 2005, de 125,2 milhões de euros em 2008 e de 313,7 milhões de euros em 2013, ano do termo da vigência do contrato.

Terceiro maior produtor europeu

O investimento contribuirá para o reforço da competitividade da empresa, posicionando-a no 3º lugar como produtor europeu, bem como para o aumento significativo do valor de vendas e «possibilidade de duplicação de exportações, destacando-se como principais mercados a Espanha, a Argentina e o Chile», salienta o comunicado.

A BLB é uma empresa do Grupo Roca que se dedica à produção de banheiras em chapa de aço esmaltado e bases para chuveiro, sendo o único produtor nacional deste sector. A empresa emprega 150 pessoas e a capacidade de produção ascende a 600 mil unidades por ano.

Recorde-se que o Grupo Roca possui uma unidade de produção de louça sanitária em Leiria.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.