Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

China constrói aviões comerciais de grande porte para competir com Airbus

A China quer desenvolver aviões comerciais de grande porte até 2020 para competir com os gigantes Boeing e Airbus, numa altura em que o mercado de aviação chinês vive um período de grande expansão, segundo a imprensa estatal, revela a edição online do Diário Económico.

O objectivo, anunciado por um responsável da indústria de aviação, surge na sequência de um ambiente de confiança resultante do aparente sucesso no desenvolvimento do primeiro avião comercial chinês, o ARJ-21, um aparelho de média dimensão que começará a voar no próximo ano.

Com a estimativa na procura de novos aparelhos de aviação a atingir as 2230 unidades até 2025, o Governo chinês espera conseguir ainda retirar dividendos para as empresas nacionais que controla, ao traçar novos planos de desenvolvimento para o sector, segundo o jornal oficial chinês Beijing Daily.

Liu Daxiang, responsável da China Aviation Industry Corporation I, citado pelo jornal, afirma que o programa de desenvolvimento de aviões de grande porte vai exigir novos avanços tecnológicos por parte da China.

LE com Diário Económico

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.