Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Aposta na internacionalização impulsiona resultados da Blocotelha

Marco André Marques
mmarques@leiriaeconomica.com

O mercado internacional representa uma aposta forte da Blocotelha, empresa do Grupo Meneses com sede em Porto de Mós. A empresa produz coberturas metálicas autoportantes desde 1982, cobrindo cerca de mil obras por ano. A internacionalização e os investimentos previstos foram temas desenvolvidos por Luís Meneses, um dos administradores do Grupo, em declarações ao Leiria Económica.

A aposta nos mercados internacionais tem-se revelado fundamental para a empresa, com as exportações a representarem já 30% da facturação da Blocotelha. «A preocupação em estar presente nos mercados internacionais é, desde sempre, bastante evidente. Na concretização desta visão futurista, existem já a Blocotelha Espanha e a Blocotelha Maroc, que operam em mercados onde, hoje em dia, a Blocotelha assume já um papel de enorme importância», refere Luís Meneses.

Como forma de dar a conhecer o know-how da empresa e complementar a estratégia de expansão internacional, tem sido recorrente a aposta em participações nos principais certames do sector.

A feira “The Big 5 Show 2006”, realizada no Dubai, no verão passado representa um exemplo, tendo «surpreendido bastante pela positiva», explica o responsável, adiantando que «as visitas constantes no stand, a solicitação de informações e os contactos efectuados posteriormente» levam a acreditar que «o Dubai é um mercado com um enorme potencial». A feira revelou-se ainda «muito interessante ao nível de outros contactos internacionais, com países de exponencial crescimento e com os quais mantemos ainda o contacto», adianta.

Facturação cresce 15% em 2006, em contraciclo com o sector

Embora com um enquadramento conjuntural macroeconómico desfavorável, resultado de quedas significativas nos investimentos público e privado, os resultados de 2006 da Blocotelha revelaram-se «bastante positivos», para os quais terão contribuído «reformulações estratégicas da empresa».

Em 2006 a Blocotelha facturou 23 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 15% face ao ano anterior.

Formar para melhorar a competitividade

Os novos investimentos tecnológicos são outro factor que a empresa não descura. Para este ano estão previstas melhorias a esse nível nas suas unidades de produção, «no sentido de optimizar os recursos e melhorar a oferta ao cliente», explica.

A formação será também tida em atenção, sendo encarada como «a chave para aumentar a competitividade, para dinamizar a concorrência e acima de tudo melhorar a qualidade do serviço prestado», revela Luís Meneses, salientando ainda a sua importância para o desenvolvimento das competências profissionais e pessoais.

A Blocotelha tem previstas para este ano acções de formação em áreas como Motivação e Liderança, Prevenção de Incêndios, Procedimentos de Segurança e Línguas Estrangeiras.

O administrador destaca ainda a importância da estreita relação com as instituições de ensino superior da região. «Recentemente foi assinado um protocolo de cooperação entre o Grupo Meneses e a ESTG de Leiria no sentido de implementarmos um ciclo de conferências sobre o sector das Metalomecânicas. A primeira conferência será realizada ainda no primeiro semestre deste ano», revela.

Expansão internacional do Grupo garante crescimentos na ordem dos 20%

Reformulações estratégicas levadas a cabo pelo Grupo traduziram-se numa melhoria do seu volume de negócios, que registou, em 2006, um crescimento na ordem dos 20% para os 67,2 milhões de euros.

Para 2007 a aposta do Grupo centra-se também, à semelhança da estratégia da Blocotelha, na internacionalização dos seus produtos e empresas em novos mercados, uma aposta que permite definir para este ano um objectivo de 80 milhões de euros de volume de negócios, revelou Luís Meneses, escusando-se a adiantar informação sobre os novos projectos previstos.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.